Por um Fim da Liderança Cristã Corrupta

Ola amigos e caros leitores, vamos falar neste texto mais uma vez, um dos assuntos mais abordados neste blog, liderança crista corrupta. 

Ao examinarmos atentamente o texto de Ezequiel capítulo 34, encontramos um enorme desafio no campo pastoral, e para aqueles que já são Líderes (Bispos, Sacerdotes, Evangelistas e Pastores) há muitos anos e também aos novéis obreiros recém saídos das Faculdades e Seminários Teológicos, o texto de Ezequiel Capítulo 34 tem uma coisa muito importante a nos ensinar, assim como o livro todo do Profeta Ezequiel, que possui vários ensinamentos a respeito do Ministério Sacerdotal ou Pastoral. Mas queremos nos ater ao texto do capítulo 34 do livro do Profeta Ezequiel.

A INFIELIDADE DA LIDERANÇA

O texto de Ezequiel 34 nos fala de uma profecia contra os “pastores” infiéis do povo de Israel e logo nos três primeiros versículos, a Palavra de Deus que o Profeta profere é:

Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores as ovelhas? Comeis a gordura, vesti-vos de lã e degolais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. A fraca não fortaleceste, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza”.

Os textos nos mostram que aqueles Líderes denominados aqui como pastores, que um dia foram chamados por Deus para zelar, proteger, cuidar e pastorear o rebanho, deram as costas para Deus e resolveram buscar apenas o benefício próprio. Para isso, faziam qualquer coisa para tirarem proveito da situação, ainda que isso envolvesse o prejuízo das ovelhas. Esses “pastores” só levam comida para si mesmos, ao invés de alimentar as ovelhas. Esses “pastores” não fortalecem as ovelhas fracas, não curam as doentes, não tratam as feridas, não vão atrás das desviadas, não procuram as ovelhas perdidas. Sem dúvida alguma é o retrato da Liderança em nossos dias.

Homens que só querem os bônus do Ministério e não querem o seu ônus, querem as glórias do Ministério e não as suas cicatrizes, seriam esses os pregadores e não de fato os pastores (veja arquivo, pastores ou pregadores?). O interessante disso tudo é que tais líderes estão acostumados com o Sagrado, mas na verdade, querem tirar proveito do que o Sagrado possa lhes dar. Na verdade, estamos nestes últimos dias, vendo florescer em nossa Pátria uma Liderança que não é Protestante nem Evangélica. Não se parece com Líderes Pentecostais Históricos, nem mesmo podem ser chamados de Liderança Neopentecostal.

A Liderança Cristã de hoje está a cada dia que se passa perdendo a Identidade. O lucro, e não o Santo Evangelho é o vetor dessa Liderança Cristã de Hoje. O sucesso, e não a transformação da vida é o alvo dessa atual Liderança que se diz cristã. Enfim, o que estamos vendo crescer espantosamente em nosso maravilhoso País é uma Igreja-Mercado, uma igreja negocio, como já foi falado anteriormente, uma Igreja cujo fim último é tornar-se financeiramente opulentas. O Ufanismo Triunfalista está literalmente tomando conta de grande parte da Liderança Cristã Brasileira. A infidelidade no meio daqueles que deveriam ser fiéis a Deus está em baixa. É tremendamente triste constatarmos que muitos Líderes Cristãos, que um dia receberam o chamado Divino para liderar o rebanho de Deus, ainda hoje, vivem como “pastores infiéis” dos tempos do Profeta Ezequiel.

Líderes que se corromperam e se ensoberbeceram de tal maneira, que só pensam em fama, poder, dinheiro, títulos, popularidade, prosperidade e para conseguir tudo isso, fazem das tripas o coração, tiram a lã das ovelhas, bebem do seu leite, as ameaçam e as atormentam, como se eles próprios fossem os donos do rebanho, e se esquecem de quem é o verdadeiro dono das ovelhas. Há muitos Líderes que governam o povo com rigor desmesurado. Agem com truculência e despotismo com as ovelhas de Deus.

Dominam o povo com autoritarismo. Tripudiam sobre aqueles que questionam o seu modelo de liderança. Ameaça a excluir aqueles que discordam de seus pontos de vistas. Amado leitor, o autoritarismo é na verdade uma espécie de insegurança. É complexo de inferioridade travestido de complexo de superioridade. É o medo de dividir o poder e ser rejeitado, ou temem uma nova liderança mais ativa e mais participativa.

Uma liderança imposta não tem valor. Uma liderança estabelecida pelo medo não é digna de um Cristão. O ilustre Monsenhor Dom Lucas Macieira, bispo da Igreja Episcopal Latina do Brasil e psicanalista, diz que “há dois tipos de autoridade: A Autoridade Imposta e a Autoridade Adquirida” concordamos plenamente com essa definição, pois o nosso modelo de liderança é aquele exercido pelo Senhor Jesus Cristo. Ele foi um Líder servo. A Liderança não é um posto de privilégios, mas uma plataforma de serviço. O Líder não é aquele que grita mais alto, mas aquele que conquista o coração de todos pelo exemplo e serve os liderados com amor.

Conheci um determinado “Missionário” de uma determinada denominação que se diz Evangélica, que hoje, exige de seus liderados que o chame de “Apóstolo”, pois ele recebeu esse título e agora deve ser tratado dessa maneira. E lá na verdade, ele é tratado pelos seus liderados de “Chefe”. Pedro, em sua Epístola disse que o Presbítero não deve agir como dominador do rebanho, mas como o seu modelo (I Pedro 5: 3). 

Voltemos ao texto de Ezequiel Capítulo 34. Esses “pastores”, de acordo com o verso 4 deveriam: (1) Fortalecer os fracos; (2) Curar os doentes, (3) Tratar as feridas, (4) Ir atrás dos desviados e, (5) Procurar os perdidos. É isso que os verdadeiros Pastores, deveriam fazer, e essas cinco tarefas envolvem Amar, Servir e Doar-se pelo Rebanho de Deus. Significa preocupar-se mais com o rebanho do que consigo mesmo. Significa Amar a Deus sobre todas as coisas e estar disposto a obedecê-lo e ser fiel em todas as coisas. Mas a verdade nua e crua, é que esses falsários da fé não fazem nada disso, por quê? Porque são lobos em pele de cordeiro, são mercenários e não servos do Deus Altíssimo.

Tais falsos Ministros só pensam em si mesmos, no conforto de seus Ministérios, seus luxuosos Templos enormes, seus automóveis importados (alguns desses falsários possuem até Jatinho), só pensam nas roupas de grife, em fazendas (Um desses falsários comprou ate uma Big de uma Fazenda e foi atacado pelo outro), prosperidade e mais prosperidade.


O QUE DE FATO ACONTECEU?

Diante da corrupção e da infidelidade dos pastores, o texto de Ezequiel capítulo 34, a partir do versículo 6 nos diz: “As minhas ovelhas andam desgarradas por todos os montes e por todo elevado outeiro; as minhas ovelhas andam espalhadas por toda a terra, sem haver quem as procure ou quem as busque”. Ou seja, como resultado da infidelidade dos pastores, as ovelhas do rebanho de Deus estão espalhadas, desgarradas, sem proteção e sem pastor para pastoreá-las.

O sinal de que os pastores não estão cumprindo os deveres de um verdadeiro pastor é que as ovelhas andam sem saber para onde ir, sem saber o que fazer qual sua missão, não conhecem a Palavra de Deus, continuam frágeis, fracas na fé e imaturas espiritualmente. Queremos antes de continuar sobre o assunto de Ezequiel 34, falar de outro fator importante, é que há Líderes Cristãos em Pecado no Ministério da Palavra.

Amado leitor, não existe nada mais perigoso para a vida espiritual de um homem do que acostumar-se com o Sagrado. Os filhos do Sacerdote Eli, Hofni e Finéias, eram Sacerdotes do Senhor Deus de Israel, mas também eram IMPUROS, IRREVERENTES E ABOMINÁVEIS. Eles faziam a Obra de Deus, mas não viviam para Deus. Tinham Ministério, mas não tinham vida no altar; tinham muito desempenho na Obra, mas não tinham Piedade.

Um dia os Israelitas entraram em batalha contra os Filisteus. Diante de uma derrota amarga, na qual 3.000 Israelitas foram mortos, esses Sacerdotes devassos trouxeram a Arca da Aliança ao acampamento. Mas a derrota foi ainda mais fragorosa. Morreram 30.000 homens, e esses dois Sacerdotes foram mortos, a Arca da Aliança foi roubada, e a Glória de Deus apartou-se deles (I Samuel 4: 1-22). Caro leitor, um Líder Cristão Infiel é pior do que um incrédulo. O grande pastor batista Charles H. Spurgeon, dizia que “um Ministro sem piedade é o maior agente do diabo em uma Igreja”.

Se a vida do Líder é a vida do seu Ministério, os pecados do Líder são os Mestres do Pecado. Os pecados dos Líderes são mais graves, mais hipócritas e mais devastadores do que o pecado das demais pessoas. São mais Graves, porque o Líder peca com maior conhecimento de causa; são mais Hipócritas, porque o Líder denuncia o pecado em público e o pratica as escondidas; e são mais Devastadores, porque, quando o Líder peca, mais pessoas ficam escandalizadas. Não são poucos os Obreiros que caem no laço da impureza e da infidelidade conjugal.

Cresce, de forma espantosa, o número de Líderes (Sacerdotes e Pastores) com envolvimentos sexuais ilícitos em nossas Igrejas. Cresce vertiginosamente o número de divórcios na chamada Classe Pastoral, e em algumas denominações de “grande renome”, foi ate noticia, que ao invés de cair como uma bomba no meio cristão, não, caiu como uma “ótima” noticia.

Um grande exército de Ministros é despojado do Ministério Pastoral por questões imorais. O ilustre Rev. Izaías de Souza Maciel, Presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil e Exterior (OMEBE), descreveu certa vez, os degraus da tentação até a queda da seguinte forma: “A tentação se transforma em queda quando o homem para onde não deveria ter parado; quando dá ouvidos a quem não deveria ter ouvido; quando olha para onde não deveria ter olhado; e quando experimenta o que não deveria ter experimentado” (Anotações 2007 – SASE de Realengo, Rio de Janeiro/RJ).

Precisamos acautelar-nos, pois o pecado pode reter-nos por mais tempo do que gostaríamos de ficar; pode levar-nos mais longe do que gostaríamos de ir, e pode literalmente custar-nos mais caro do que gostaríamos de pagar. A falta de Unidade entre nós cristãos tem gerado o que podemos denominar de “Câncer Religioso”.

Só o Espírito Santo de Deus é capaz de distinguir quem é fiel e quem é falso nesse corpo chamado Cristianismo Pós-Moderno. Até os filhos de Deus “podem” ser atingidos por essa avalanche de corrupções espirituais e distorções hermenêuticas sob a influência e a força política e eclesiástica. Contudo, os Eleitos de Deus jamais serão enganados ou convencidos a tomar caminhos falsos e repletos de traição, de mentira e de pseudo-adoração.

As maiores tragédias do Cristianismo surgiram dentro do seu próprio povo, dos seus mais importantes líderes, pois quem não tem fama não influencia ninguém. A coisa mais diabólica que pode existir no Cristianismo é alguém que diz seguir o Senhor Jesus Cristo, ser capaz de matar seu semelhante, tanto no sentido físico (crime) como na dimensão espiritual (pecado).  Lamentavelmente, há “Líderes” que se dizem cristãos, que estão envolvidos até o talo com heresias, com um Movimento denominado de Igreja de Inclusão.

Esse Movimento deve sua origem, na Inglaterra, e seu objetivo é incluir no rol de líderes, homossexuais. No Brasil, temos algumas Comunidades Evangélicas o qual tem apoiado tal Movimento, seus Líderes declaram com todas as letras que para eles não há nenhum problema realizar o casamento religioso de  casais gays, em Goiânia/GO uma Igreja Anglicana apoia o Movimento de Inclusão Gay; Até onde vamos parar? Que Deus tenha misericórdia de nós. Isso tudo por dinheiro?

CONCLUSÃO

A FRAGMENTAÇÃO DA FÉ CRISTÃ

Somos todos prisioneiros, mas alguns de nós estamos em jaulas com janelas e outros não” (Rev. Augusto J. Andrade de Souza – Goiânia/GO – General Coronel das Forças Cossacks Internacionais no Brasil).

Vale à pena lembrar que, no início do Cristianismo, tivemos somente a fé bíblica e ortodoxa. Naquele tempo, a Igreja Cristã não aceitava nenhuma Doutrina fora das Sagradas Escrituras. Não aceitava “versões” da bíblia para cada um dar um parecer totalmente diferente do que tem na bíblia e completamente distorcido. Em nossos dias, vale tudo!  A liderança Evangélica está liberando doutrinas básicas por conta própria como se fossem (porque não são) DONOS DA IGREJA que presidem. Qualquer lixo religioso que tiver rótulo de ‘Cristão’ ou de ‘Evangélico’ passa como se fosse original. O Cristianismo brasileiro está doente, pois está sofrendo de congestão eclesiológica, nervosismo Missiológico, Neurose Teológica, enfim, de agitação que tanta gente faz para promover mais um grupo religioso ou galho confessional.

Hoje nós temos vários grupos que se enquadram neste pensamento, temos e por questão de ética e menos “poder” não citarei e tantas outras que ferem por completo os ensinos cristalinos do Senhor Jesus Cristo.

Há muitos líderes religiosos que se acham representantes de Deus na terra, o que na realidade, não passa de síndrome do denominacionalismo, cada um com a sua denominação, o seu “deus”, a sua “Doutrina”, a sua “Província Eclesiástica” e a sua “Escatologia”.

O DESPREZO DAS SAGRADAS ESCRITURAS

Optar pela manipulação do poder do deus e construir uma base institucional separada da Bíblia Sagrada ou diferente dela. Em Atos dos Apóstolos encontramos a figura de Simão, o Mago, que tentou comprar o Poder do Espírito Santo (veja arquivo relacionado " Simonia, compra de cargo, ou troca de favores) para promover ainda mais os seus negócios. Mas, o Espírito Santo, usando o Apóstolo Pedro, disciplinou automaticamente aquele herege que desejava a unção Divina para fins materiais (visão de lucro).

Hoje em dia, as coisas não são muito diferentes, pois diversas “Igrejas” Mercadológicas estão colocando o Senhor Jesus Cristo e suas bênçãos nas vitrines como oferta pelo pecado, pela bênção financeira, pela sorte no amor, pelo bem-estar físico e mental, pela prosperidade material e pelo misticismo mais cego e tosco. As propostas caracterizam mercantilismo e nada de Salvação e Vida Eterna. Estão, portanto, diferentes das verdades Divinas. Novamente citamos Rev. Augusto J. Andrade de Souza: “O Senhor Jesus Cristo virou na boca dessa gente, mercadoria barata e que se encontra no atacado e no varejo, dependendo da necessidade e da contribuição financeira do cliente. Essas ‘Igrejas’ não ensinam mais que as pessoas têm de buscar a Deus em primeiro lugar e que as bênçãos materiais são acrescentadas por Deus – Mateus 6. 19-20”.

Agora, o Modismo é ser Vitorioso em tudo e de qualquer forma, que o coração desejar com a famosa comprovação “EISEGÉTICA”, usando textos de “prova” (até da Lei de Moisés) para “provar” que seus objetivos estão corretos em plena dispensação da Graça de Deus – Mateus 5.17; João 1:, 17,18 e Colossenses 2.14.

Oferecem todo tipo de sucesso através da magia de palco, de hipnose coletiva pastoral, de truques espirituais, de motivação da fé e de manipulação de demônios. A demonologia é sem dúvida um grande negócio para essas Sinagogas de Satanás! O Diabo é agora o melhor aliado desses “líderes” que usam a psicologia de modo cínico como fonte de recursos para fazer prosperar de recursos para fazer prosperar seus terreiros denominacionais.

Em algumas dessas ditas “Igrejas”, até parece que deus está “operando” todos os dias, em todos os lugares onde se encontram um “pregador” daquele grupo que, na verdade, nunca recebeu a chamada de Deus nem foi autorizado pelo Senhor Jesus Cristo a fazer tais aberrações.

Deus não tem compromisso com o que dizem os estelionatários espirituais, porque eles não se importam de praticar o Jacobismo em nosso tempo” expressou o pastor batista Jorge da Silva, membro da Igreja Batista de Vila Norma em São João de Meriti/RJ. E finalizando, certas “Igrejas” têm mais cara de carnaval do que de culto e adoração a Deus. Suas reuniões são literalmente shows ao invés de Culto de Adoração. O resultado dessa fenomenologia de “Culto” será o esgotamento espiritual de muita gente que abandona as Igrejas Cristãs em busca de novas atrações.

Esses, quando caem em si, entendem que o que as expectativas das suas paixões carnais, dos prazeres do ego, da sedução da autoestima, do esvaziamento das realidades de Cristo Jesus.

Com isto, reúnem o caos e a deterioração na areia, de acordo com a Palavra de Deus registrada em Mateus 7. 26,27. Em outra oportunidade, continuaremos nosso pensamento.

Que Deus ilumine aqueles que não dobraram seus joelhos ao dinheiro e a fama, que possamos nos livrar dessa Liderança Desviada e identificá-la com muita clareza.

Pensemos nisto sempre!

Wesley Zayit - Servo do Eterno 


Por Thiago Machado Silva e Adaptações: José Kennedy de Freitas/ Wesley Zayit
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

2 Comentarios

Clique aqui Comentarios
Unknown
admin
16 de fevereiro de 2016 21:29 ×

Fique na paz do nosso Senhor!
http://ahoraechegada.blogspot.com.br/

Reply
avatar
17 de fevereiro de 2016 17:17 ×

Boa tarde, meu irmão em Cristo, desejo, oro, clamo, que o Espírito Santo continue te tocando e te inspirando poderosamente a ser um atalaia destemido, que não se atemoriza diante da imensa proliferação de alcateias (redutos dos lobos devoradores). Obrigada, por ser uma voz, uma luz que trêmula em meio da negritude vigente. Graça e paz lhe seja multiplicadas.

''Será que um marinheiro ficaria parado se ouvisse o clamor de um náufrago?

''Será que um médico permaneceria sentado comodamente, deixando seus pacientes morrerem?

''Será que um bombeiro, ao saber que alguém está perecendo no fogo, ficaria parado e não iria prestar-lhe socorro?

''E você, conseguiria ficar ''à vontade em Sião'' vendo o mundo ao ser redor ser condenado?'' (Leonard Ravenhill)

Reply
avatar

Perfil anonimo nao sera aceito!
Obrigado pela sua colaboração e fica na Paz do Senhor! ConversionConversion EmoticonEmoticon